Divulgação da nossa luta nos meios de comunicação

ARATU NOTÍCIAS:
22/03 – Reunião dos servidores municipais é adiada
para sexta-feira
A
reunião dos servidores municipais que aconteceria nesta quinta-feira (22), às
15h, na sede da Secretaria Municipal de Planejamento, Tecnologia e Gestão
(Seplag), nos Barris, foi adiada para amanhã às 9h. Após a reunião os
servidores farão uma assembleia para decidir se aceitam as propostas da
Prefeitura de Salvador.
Até
agora, a única sugestão da prefeitura é a divisão de categorias, onde os
efeitos financeiros seriam reajustados em maio deste ano apenas para servidores
com ensino fundamental e médio. Já os servidores com ensino superior, teriam o
reajuste em maio de 2013. Rogério Baraúna, vice-presidente da Associação dos
Servidores em Transporte e Trânsito do Município (Astram) afirmou que os
servidores não aceitarão esta divisão.
Toda a
polêmica teve início quando a administração municipal elaborou projeto que
prevê alterações no chamado Plano de Cargos e Vencimentos (PVC). Os
trabalhadores temem que as alterações provoquem reduções salariais e no
percentual de benefícios. A prefeitura nega que o projeto vá prejudicar os
trabalhadores.
Segundo
Baraúna, os servidores mantém a paralisação dos serviços até que nova
assembleia seja realizada nesta sexta-feira. Até lá, apenas 30% do efetivo dos
servidores municipais ficará responsável pela manutenção dos serviços. 
Fonte:
23/03 – Servidores da Astram podem entrar em greve
nesta sexta-feira
Os
servidores municipais de Salvador realizarão assembleia para definir os rumos
da paralisação que a categoria aderiu nas últimas 72 horas. Eles irão se reunir
na manhã desta sexta-feira (23) às 10h, em frente à Secretaria de Planejamento
e Gestão (Seplag), no Vale dos Barris.
Até
agora, a única sugestão da prefeitura é a divisão de categorias, onde os
efeitos financeiros seriam reajustados em maio deste ano apenas para servidores
com ensino fundamental e médio. Já os servidores com ensino superior, teriam o
reajuste em maio de 2013. Rogério Baraúna, vice-presidente da Associação dos
Servidores em Transporte e Trânsito do Município (Astram) afirmou que os
servidores não aceitarão esta divisão.
Toda a
polêmica teve início quando a administração municipal elaborou projeto que
prevê alterações no chamado Plano de Cargos e Vencimentos (PVC). Os trabalhadores
temem que as alterações provoquem reduções salariais e no percentual de
benefícios. A prefeitura nega que o projeto vá prejudicar os trabalhadores.
Fonte:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*